Pages

ALGUNS FATOS QUE O JORNALISMO DE NECROTÉRIO NÃO MENCIONOU SOBRE A HIDROXICLOROQUINA

Por Marco Elias



Tanto nos EUA, quanto no Brasil o conservadorismo está sob fogo cruzado. Neste combate vale tudo, inclusive aniquilar as possíveis chances reais de cura da covid-19 para a população de baixa renda, com o intuito de elevar o número de mortos e fortalecer a narrativa da esquerda americana e brasileira.

Análises clínicas e experimentos em pacientes graves que foram curados, bem como a publicação de estudos elaborados por cientistas experientes e especializados tem sido ocultadas ou rejeitadas pela imprensa militante, em nome dos interesses políticos ou de grupos econômicos que dominam o mercado de remédios. Vejamos alguns fatos que alguns setores midiáticos estão tentando ocultar ou obscurecer.

1 - A hidroxicloroquina foi rejeitada pela ala da imprensa americana que apoia o partido democrata (esquerda americana), a qual passou a desconsiderar as evidencias clínicas do medicamento, pelo simples fato do uso dela ter sido recomendado pelo presidente americano (Donald Trump). Para conseguir esta façanha a imprensa americana teve que mentir descaradamente e distorcer alguns fatos, usando o mesmo modus operandi utilizado por certa rede de televisão brasileira, muito famosa por suas "maracutaias" em rede nacional. A Fox News americana denunciou este fato, confira:



2 - Em sua programação ao vivo, a equipe de jornalismo de certa emissora brasileira foi conferir o sucesso de um experimento médico brasileiro no tratamento da covid-19 em uma cidade no interior do estado do Piauí. O entrevistado começou a relatar o processo da cura, mas quando ele pronunciou o nome do remédio (cloroquina) a reportagem foi cortada imediatamente. Veja o vídeo e tire as suas conclusões:



3 - Se perguntar não ofende, por quais motivos aquela emissora de televisão que sonha com a queda do governo federal não entrevistou o médico brasileiro Dr Roberto Kalil Filho (cardiologista da USP) que se curou tomando hidroxicloroquina, considerando que ele passou a defender o uso precoce do medicamento no tratamento da covid-19? (Confira no vídeo abaixo).



4 - Em entrevista a uma rádio gaucha, o famoso infectologista chefe do combate ao covid-19 em São Paulo, David Uip (que também se curou da covid-19, mas preferiu não dar detalhes sobre o tratamento) disse que a receita de hidroxicloroquina com a sua assinatura que tem circulado no Whatsapp e nas redes sociais é verdadeira e que foi emitida em sua clínica particular.



Perguntas para reflexão  Somente quem tem poder aquisitivo e acesso a médicos particulares pode obter a receita para hidroxicloroquina nos primeiros sintomas? A imprensa militante brasileira conseguirá impedir que pacientes pobres do SUS também consigam o remédioPara a imprensa militante brasileira, o caro leitor (se for pobre) é apenas um número que terá mais valor dentro de um caixão ou o leitor pensa que a realidade é diferente? (Perguntar não ofende!).

5 - Por quais motivos os cientistas e especialistas de renome internacional como a famosa imunologista e oncologista Nise Yamaguchi que defende o uso precoce da hidroxicroroquina no tratamento da covid-19, não são entrevistados pela rede de televisão que quer derrubar o governo? (Cabe mencionar que Nise Yamaguchi foi entrevistada duas vezes pela CNN Brasil, dada a importância do seu trabalho como imunologista no enfrentamento da pandemia no Brasil). Em uma das entrevistas o jornalista perguntou sobre o uso da hidroxicloroquina nos EUA, a imunologista brasileira respondeu em tom humilde: "o pessoal do senado americano me ligou e temos conversado bastante sobre o assunto"... - Aquela emissora que ama as "tetas da nação" finge que não conhece esta ilustre senhora que tem prestado grandes serviços ao Brasil e ao mundo, tendo amplo reconhecimento internacional por seu próprio mérito.   



6 - A alegada ausência de ensaios clínicos em massa para uso da hidroxicloroquina tem sido pontuada falsamente pela mídia esquerdista, aquela mesma imprensa que não divulgou a entrega, ao presidente da república, de uma carta assinada por vários cientistas brasileiros solicitando o tratamento precoce de pacientes da covid-19 com a cloroquina. Não é um grupo de aventureiros que resolveu escrever ao presidente. As referências aos pesquisadores e especialistas supracitados somam 56 mil citações. O único problema dos cientistas que assinam o documento, com seus respectivos motivos e apontamentos de ensaios clínicos é que eles são todos cristãos e gostam de salvar vidas, algo que faz parte do caráter de qualquer cientista cristão, mas este tipo de coisa não se encaixa nos padrões atuais da grande mídia brasileira, aquela do "quanto pior melhor".  (Leia a matéria na integra no Portal Pleno News). Em 2016 a TV Globo mostrou as descobertas de alguns ilustres cientistas brasileiros e a reportagem recomendou a cloroquina como um remédio eficaz e absolutamente seguro para mulheres grávidas na prevenção do zika vírus. Este ano a Globo mudou de ideia e o medicamento que era absolutamente seguro para mulheres grávidas, passou a matar em larga escala. A militância política é um câncer que corrói o jornalismo brasileiro. Confira no vídeo abaixo:



7 - Depois que os ministérios da saúde da Costa Rica, PortugalÍndia (Segundo país mais populoso do mundo, perde apenas para a China), Turquia, SenegalArgélia, Ucrânia e Itália aderiram o uso da hidroxicloroquina de forma precoce no tratamento da covid-19, e tendo em vista que os resultados obtidos são muito satisfatórios, cabe ao leitor cético fazer algumas indagações. Será que os ministérios de saúde nos países supracitados são formados por leigos e caipiras que tomaram uma decisão errada e sem fundamentos científicos? Clique no nome de cada país citado neste paragrafo para checar os números atualizados de infectados, recuperados e outros detalhes. Cabe lembrar que a Itália passou a adotar a hidroxicloroquina muito tarde, todavia os resultados são bastante positivos segundo os especialistas daquele país.

Diante de todos os fatos acima destacados conclui-se que o problema do uso ou não da hidroxicloroquina saiu do campo clínico para o campo político. O campo da política é o ambiente fértil da mídia militante que adora contabilizar caixões, assassinar reputações alheias e continua sonhando com a queda do presidente.

Acorda Brasil!
Belo Horizonte - Domingo - 17/05/2020  - 20:50H

ESCOLA BÍBLICA

“Goteje a minha doutrina como a chuva, destile a minha palavra como o orvalho, como chuvisco sobre a erva e como gotas de água sobre a relva”

Deuteronômio 32:2